25 de abr de 2015

OS JOVENS E A SEXUALIDADE

Com o amadurecimento tanto físico quanto psíquico na juventude, surge na adolescência o despertar da sexualidade, isso é natural não há nenhum mal nisso. Porém, vivemos numa sociedade de extremo, quando o assunto é sexualidade:

- Não falar sobre ele: a qual chamamos de "tabu". Essa tem sindo uma atitude das gerações passada mas, que ainda hoje se encontra presente em várias situação. Principalmente quando as famílias e a escola não se encontram preparados para trabalhar com os jovens temas relacionados a sexualidade. 

-Falar em demasia: É um fato que acontece em nossos dias, isto é, passamos de um extremo ao outro. Tudo gira em torno da sexualidade. Quando não é trabalhado de maneira correta, torna-se um problema, principalmente na cabeça dos jovens. Para eles tudo gira em torno do sexo, conversas, brincadeiras... Sai da área do tabu para a banalização do sexo.

-O sexual considerado isoladamente: Nesse tópico procura se isolar ou separar a sexualidade da personalidade, como se isso fosse possível.
O homem é completo e complexo, não podemos isolar uma parte do seu ser.  

Portanto, a sexualidade ela faz parte de um todo, o homem nasce sexuado, isto é, quando falamos da sexualidade não estamos se referindo apenas a genitalidade e ao ato sexo, mas a todo conjunto de valores que incluir a personalidade e o amor.

A adolescência e crises sexuais: durante adolescência os jovens passam por momentos de crise nos valores sexuais, principalmente se ele não foi bem orientado (educado) nessas coisas. Para essa desorientação sexual podemos citar alguns fatores como: as más iniciações sexuais, a masturbação*, quando é vício, as experiências sexuais e amorosas em idade prematura, o meio em que vive, os meios de comunicação social.

Vejamos o que diz Merval Rosa em seu livro Psicologia Evolutiva, com relação a masturbação: " A masturbação é considerada desvio sexual  apenas quando ela se torna a única preferência erótica do indivíduo, impedindo assim que ele desenvolva uma atitude saudável para as relações heterossexuais. Quando ela não se torna a única preferência do indivíduo, a masturbação é considerada normal entre adolescentes."(vol.3,p.62,Petrópolis-1988).

Grandes traumas psicológico surge por homem justamente quando essa área não é bem orientada e trabalhada.

Uma boa educação sexual sadia, poderia ajudar os jovens a superar essas crises, dando lhes um clima de maior confiança. Os pais e educadores tem um papel muito importante nessa orientação. O problema é que muitas vezes, tantos os pais quanto os educadores não se sentem preparados para tratar de um tema como esse. 




  

Nenhum comentário:

Postar um comentário